22/07/2019: Com Totia Meireles, "Pippin" faz público refletir sobre o que é extraordinário

Foto: Divulgação/Daniel Coelho
Como uma instigante mensagem sobre o que é o extraordinário, o musical “Pippin” chega a São Paulo para uma curta temporada no Teatro FAAP. O espetáculo teve sua estreia original em 1972 e é um daqueles clássicos atemporais da Broadway . Com os anos, sofreu algumas alterações, mas continua atual levando o público a fazer questionamentos sobre poder, política e desejos pessoais – tudo isso de forma simples e por vezes divertida.
O musical conta a história do príncipe Pippin (João Felipe Saldanha), o jovem filho do rei Carlos Magno (Fernando Patau) que segue na busca do autoconhecimento e de encontrar um sentido para sua vida. Seu maior desejo é fazer algo extraordinário e toda essa trajetória é narrada pela mestra de cerimônias (Totia Meireles) junto com sua trupe.
“Esse conflito entre mim e o Fosse foi o que fez o ‘Pippin’ ser o que é hoje porque isso acabou sendo transferido para os personagens e para a forma como a história é contada”, comentou Stephen. O final do espetáculo nunca foi um consenso entre eles e ideia de mudá-lo surgiu depois que o letrista viu uma montagem do musical em Londres. Em 2013, houve um revival da peça na Broadway e foi nessa época que os direitos para ser montado no Brasil foram comprados.
Ter uma parceria tão próxima com o dono de uma obra conhecida da Broadway foi uma novidade para o veterano Claudio Botelho . Ele confessou que não esperava uma relação tão próxima com Stephen, definido pelo brasileiro como uma pessoa muito generosa. “Foi a experiência mais rica que já tive na minha carreira”, revelou Claudio. “Pippin” é apresentado de sexta a domingo e os ingressos variam de R$ 75 a R$ 120.
*Com reportagem de William Amorim


0 comentários: