20/07/2016: Opinião de peso - Prêmio Reverência 2016

     A cerimônia do Prêmio Reverência 2016 aconteceu na noite de ontem, terça feira, 19 de julho, no Teatro Alfa. O Prêmio é uma criação da produtora Antonia Prado em parceria com Rodrigo Rivellino, da Aktuell Mix, e é dedicado para reconhecer e reverenciar o Teatro Musical e seus profissionais.
      Na abertura, Tiago Abravanel cantou uma canção, com a música de “Be Our Guest” (A Bela e a Fera). A canção falava sobre a cerimônia e o trabalho em musicais. Contou com a participação de Simone Gutierrez (“Hairspray”), Fred Silveira (“Avenida Q”) e Kiara Sasso (“A Noviça Rebelde”); além de Bruna Guerin (“Mary Poppins”), falando sobre o trabalho que os atores têm para estudar e fazer audição, mas os musicais não acontecem.
     Ao término do número, começou a premiação, tendo os atores Totia Meireles e Daniel Boaventura, como mestres de cerimônia.
     A noite consagrou os espetáculos “Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera” e “Urinal, o Musical“.
      “Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera” ganhou nas categorias de ator (José Mayer), atriz coadjuvante (Fabi Bang), figurino (Carol Lobato), Coreografia (Alonso Barros), Design de Som (Marcelo Claret) e Categoria Especial (Claudio Botelho, pelas versões das canções)
“Urinal, o Musical” foi o vencedor de melhor espetáculo, direção (Zé Henrique de Paula), ator coadjuvante (Fabio Redkowicz), cenografia (Zé Henrique de Paula) e direção musical (Fernanda Maia).
      Entre as entregas dos prêmios, foram apresentados quatro números dos cinco musicais que concorriam a categoria “Melhor Musical” (infelizmente, não foi apresentado o número de “Mudança de Hábito“).
Próximo ao final do evento, foi feita uma homenagem a uma das grandes damas do Teatro Brasileiro, Marília Pêra. Primeiro passou um vídeo com depoimentos de Nelson Motta (ex-marido de Marília) e diretores com quem ela trabalhou, como Aderbal Freire FilhoCharles Möeller e Claudio BotelhoJorge Takla e Miguel Falabella.
     Depois, ao som do piano, foram apresentados trechos de cinco musicais que Marília Pêra fez – “Como Vencer na Vida Sem Fazer Força” (1964), com Letícia Colin; “Roda Viva” (1968), com Laila Garin; “Pippin” (1974), com Totia Meireles; “Vitor ou Vitória” (2001), com Daniel Boaventura, que foi par dela no musical.
     A última a se apresentar foi Sandra Pêra, irmã de Marília, que cantou “Hello, Dolly“, uma das músicas do último musical que ela trabalhou (2013).
Para receber o Prêmio Reverência em homenagem à mãe, vieram ao palco as duas filhas de Marília – Nina e Esperança.
      a meia noite e meia, a cerimônia terminou com um número com alguns dos musicais que, com certeza, estarão indicados para a terceira edição do Prêmio Reverência. No mesmo palco, Júlio Mancini (“Os Dez Mandamentos, o Musical”), Bianca Tadini (“Cinderella, o Musical”), Daniela Blois (“Gabriela, um Musical”), Alírio Netto e Lívia Dabarian (“We Will Rock You”) e Ruy Brissac (“O Musical Mamonas”).

0 comentários: