28/02/2015: Revista QUEM entrevista Totia Meireles - confira a matéria completa

Confira na íntegra a matéria publicada pela Revista Quem ( já divulgado anteriormente) com a Totia.
   Totia Meireles diverte-se ao lembrar que nem sua própria mãe,dona Zulmira,sabe a origem de seu apelido de infância,que mais tarde virou seu nome artístico. " Meu nome de batismo é Maria Elvira.Mas me conheci como Totia.Ninguém sabe como surgiu isso,porque lá em casa somos oito irmãos e todos têm apelidos.Não sabemos se foi meu irmão mais velho,minha babá..." conta,às gargalhadas. Após o sucesso como a vilã Wanda da novela Salve Jorge (2013), a atriz de 56 anos vive a médica Adriana Máximo,papel mais tranquilo,porém cheio de mistérios,em Alto Astral,trama das 7da TV Globo.
     Se na profissão a atriz se diz realizada,na vida pessoal não é diferente.Sem filhos biológicos e casada há 25 anos com o médico Jaime Rabacov (59) com quem mantém um relacionamento à distância durante a semana,Totia afirma ser bem resolvida como tia e avó emprestada. "Acho mais difícil a mulher bancar não ter um filho do que ter",diz ela garantindo não se arrepender de não ter sido mãe." Construí uma família.Essa coisa de parir não foi nesta vida.Pode ser na outra",arrisca.
  QUEM: Jaime a ajudou na composição de sua personagem,a também médica Adriana?
TM: Já estou nesse meio há tanto tempo... (risos).Outro dia precisava preencher uma receita em cena.E falei: "Já sei como preencher.Me passa o carimbo." Vejo o Jaime fazendo isso há anos! São 25 anos juntos.
QUEM: E o casamento é à distância?
TM: Sim,em casas separadas.
QUEM: Por que optaram por esse formato?
TM: Jaime sempre quis morar em sítio.Sabe aquele sonho de criança? Ele queria fazer 40 anos morando em um sítio.Ele frequentava muito Miguel Pereira ( no interior do Rio),alugava uma casa lá.Quando casamos,morando juntos por um tempo e logo apareceu a oportunidade de comprar uma terra lá.Aí ele disse " Acho que quero me mudar".E falei:  " Sei que é o seu sonho,dou força.Mas não vou." Aí ele pediu transferência,fechou o consultório no Rio e foi.Faz 22 anos que ele mora lá.
QUEM: Como é o dia a dia de vocês?
TM: Durante a semana ele não vem para o Rio.Chega na quinta à noite,porque na sexta não trabalha,e então passa o final de semana aqui.Ou vou para lá na sexta,fico sábado e domingo e volto.Nos falamos pelo (aplicativo de celular) WhatsApp durante o dia e pelo telefone à noite.
QUEM: É uma boa fórmula? 
TM: Não sei.Porque só vivi isso.Acho bom.Vivi muito bom a fase de recém-casados.Não sei se essa é a fórmula.É bom estar longe? É.Mas também não.Porque às vezes você quer dividir com a pessoa,quer ter a pessoa do seu lado.E não tem,precisa falar por telefone.Tem um lado ruim e um lado bom,porque você não cai na rotina,não tem o desgaste natural da relação diária.Se isso é fórmula? Ah,se eu soubesse eu vendia... (risos).
QUEM: Vocês brigam?
TM:Nunca briguei com Jaime.Ele não deixa: é de uma tranquilidade,uma paz,uma serenidade impressionantes! Sou mais estourada.Mas tem dias em que estou chateada ou irritada com alguma coisa e sou grossa.Ele vira as costas e sai da sala,me deixa onde estou,não me dá bola.
QUEM: Não quiseram ter filhos?
TM: Não.Mas tenho dois netos,19 sobrinhos e 12 sobrinhos-netos.Jaime já chegou com uma filha pronta,a Olívia.ela veio falando inglês,educada,maravilhosa e a gente se deu superbem.Quando conheci a Olívia,ela tinha 12 anos.E ela teve dois filhos: Santiago e Pilar.Então tenho neto sem ter tido filho.Eles me chamam de vovó Totia.Outro dia,Santiago me chamou de Totia.Falei: "Menino,não sou sua colega: é vovó Totia,presta atenção" (risos).Faço questão de ser chamada de vovó!
QUEM: Chegou a cogitar ser mãe?
TM: Pensei em engravidar,mas fui adiando.Quando quis,demorou.Comecei a fazer um tratamento e tomei remédios para ovular.Logo depois,quando veio a menstruação,falei: "Ai,que alívio! Ainda bem que não estou grávida".Ali senti que não era aquilo que eu queria.Não me arrependo.Essa coisa de parir não foi nesta vida.Pode ser na outra.
QUEM: Pensou em adotar?
TM: Nunca.Senão teria engravidado.Não tenho saco é de criar.É o mais difícil! Acho que não teria essa disponibilidade.Acho ótimo,sou superapaixonada pelos meus netos,faço o que for por eles.Se tiver que deixar de sair para ficar com eles,fico feliz da vida.Mas não tenho nem nunca tive tesão de ser mãe.E como construí uma família,não sinto falta.
QUEM: A mulher sofre por decidir que não quer ter filhos?
TM: Um pouco.Ninguém entende uma mulher não querer ter filhos.Tenho um grupo de sete amigas - somos amigas há mais de 20 anos - e todas nós não tivemos e somos muito bem resolvidas.A mulher exerce a maternidade de várias formas.E não necessariamente através de uma criança.Mas a sociedade ainda cobra.Tenho um amigo cuja filha acabou de se casar e ele fica enchendo o saco para ela ter um bebê,porque ele quer ser avô.É fogo.É mais difícil a mulher bancar não ter um filho do que ter.
QUEM: Você está sempre magra e bonita.Como se cuida?
TM: Tudo que eu posso fazer para melhorar faço.Como foi bailaria durante muitos anos e sou formada em educação Física ( pela UFRJ),tenho uma disciplina corporal e uma memória muscular grande do tempo que malhei.Fiz exercício minha vida inteira.Acordo de manhã e se não gravo vou malhar.
QUEM:Como você se alimenta?
TM: Minha comida é super-regrada.No momento,estou sem glúten.Mas sou "facinha",me vendo barato para uma batata frita (risos)! Acabei de comprar massa de pastel sem glúten,macarrão sem glúten,tem um mundo sem glúten! Mas não gosto de dieta restritiva.Se falam que não pode,já quero comer.Nunca fiz dieta da proteína porque não sou capaz.
QUEM: Você está com 56 anos.Teve alguma crise de idade?
TM: Quando fiz 40 tive a tal crise.Fiquei entrevada.Ia para meu acupunturista e ele falava: "Totia,calma.Você vai acordar com 40 e não vai ter acontecido absolutamente nada." Mas eu estava tensa para fazer 40,não queria.Fiz e achei engraçado,gostei. Depois fiquei louca para fazer 50! Achava sem graça ter 48,49.Fiz e odiei.Não achei nada engraçado. (risos).
Fonte: Revista QUEM

0 comentários: