10/12/2013: Revista Avianca - A Rainha Águia de Totia Meireles

    Por trás desta maquiagem e caracterização de pássaro,ou melhor,de águia,está Totia Meireles. A atriz iniciou sua carreira como bailarina e logo depois descobriu-se como cantora durante as audições do musical A Chorus Line - sua paixão por musicais a acompanha desde então.Além de inúmeras aparições em novelas,nos musicais a atriz protagonizou Garota Glamour,Gypsy e agora retorna ao palco na pele da Rainha Hárpia,vilã da fábula Uma Luz Cor de Luar.O espetáculo tem realização da Fundação Lia Maria Aguiar e acontece este mês na cidade de Campos do Jordão (SP). A atriz vai dividir o palco com Kayky Brito,Anderson Muller e 90 atores-bailarinos do Núcleo de Teatro Musical da Fundação.

Qual a diferença deste musical para os outros que você já fez?
A única diferença será o tempo de ensaios e da temporada.Aqui tenho somente um mês de ensaio e 12 apresentações.Mas,em relação à qualidade técnica,profissional e competência de equipe envolvida,não vejo nenhuma diferença,pois o espetáculo está à altura de uma megaprodução com uma equipe altamente experiente no gênero.


As intérpretes de sua filha neste espetáculo são duas adolescentes assistidas pela Fundação.Como é a experiência de contracenar com este elenco?
É maravilhoso! Até porque estas crianças têm contato diário com a arte.Elas possuem aula o ano todo de canto,dança,interpretação,sapateado e estão aprimorando o seu talento cada vez mais.Sem contar que muitos deles já fizeram dois grandes musicais nos anos anteriores,tendo uma parte dos jovens a experiência de uma temporada em São Paulo com "A Princesinha'' e maio a julho deste ano. Quando encenei Gypsy,por exemplo,também trabalhei com atores mirins e muitos deles estavam em seu primeiro trabalho profissional.Aqui em ''Uma Luz Cor de Luar'',a maioria deles já tem esta bagagem dos trabalhos anteriores e isso é muito rico e intrigante.

Você já havia feito outros espetáculos para o público jovem e infantil?
Sim.Eu adoro! Já fiz vários infantis: Cinderela,outro sobre meio ambiente...Como sou bailarina,já coreografei teatro infantil e adoro este universo.Em "Uma Luz Cor de Luar'',dou vida a uma águia. Fazer um personagem que não é real dá liberdade total ao ator.A criatividade fica à flor da pele,mas o desafio é tornar aquele ser crível. Precisa realmente se entregar de verdade para que o público acredite que aquela águia existe.

A sua única personagem na TV foi a chefe do tráfico de mulheres Wanda,em Salve Jorge. Como as crianças te receberam? Tiveram algum receio em ficar cara a cara com a vilã da novela das nove?
A receptividade foi ótima! Primeiro conheci as duas meninas que irão viver a minha filha no espetáculo: Carolina Maia e Isabela Rocha. Elas irão alternar o papel durante a temporada,e foi bem tranquilo. Depois conheci o menino que fará o ''bobo'',que é maravilhoso. Todos são muito amáveis,sensíveis e com uma carga muito boa de informação,treino e aprendizado de teatro.


Wanda foi sua primeira vilã em novelas.Agora a Rainha Hárpia,mais uma personagem malvada. Você pegou o gosto pelas vilãs?
Peguei completamente.Que perigo! [risos] É muito bom fazer vilã,são personagens riquíssimos com grandes nuances de emoção.É uma delícia poder praticar os dois lados,se fazer de boazinha e depois se revelar.Tem um tempero a mais.Mas essa vilã faz o que faz por amor - diferente da Wanda que fazia por dinheiro e poder. A intenção da Rainha Hárpia é proteger sua cria.


Quanto tempo é necessário para sua caracterização?
É uma transformação monstra,mas feita por profissionais incríveis. Na primeira prova de maquiagem com o visagista Anderson Bueno,ele foi criando a Rainha no meu rosto e quando vi já estava pronto.Mandei a foto para vários amigos e ninguém me reconheceu.Para compor a caracterização,o figurino de Fábio Namatame está divino.Estou muito feliz.Só profissionais de primeira linha,por isso a caracterização não demora mais de uma hora.


O que mais lhe atraiu neste projeto?
Quando fui convidada tive acesso ao texto,que é maravilhoso.As músicas de Thiago Gimenes são lindas.Tenho dois solos e a primeira vez que ouvi um deles meus olhos se encheram de água e para mim isto é sinal que vai funcionar muito.É uma música poética composta exclusivamente para o musical.Fora a produção,tem cenas aéreas e eu perco as asas em um momento mágico do espetáculo.E ainda estou contracenando com amigos queridos: o Kayke Brito já foi meu filho em novela,e o Anderson Muller é um parceiro de longa data.Não existe forma melhor de fechar o ano.


Fazer um trabalho como este na época das festas demonstra que você gosta de viajar e de viver experiências novas,certo?
Amo.Se eu pudesse eu viajaria sempre.Acabei de passar dois meses em Nova York estudando.Procuro sempre lugares que nunca fui.Adoro o desconhecido.Para minha profissão é muito bom conhecer lugares novos,pessoas e culturas diferentes,pois me dá subsídio para as próximas personagens.


E a noite de Natal,como será?
Natal é família! Terei dois dias de folga então volto para o Rio para passar ao lado dos meus netos,marido e parentes.Todo mundo junto e misturado.Com crianças por perto o Natal tem outro gosto.A espera pelo Papai Noel,o desembrulhar dos presentes e a alegria sincera delas,este é o verdadeiro sabor dessa data.
 Fonte: Revista Avianca

0 comentários: