Totia Meireles diz que não se parece em quase nada com sua Zambeze: "Nunca nem acampei.''

    De zen, Totia Meirelles não tem nada. De Zambeze, sua personagem em “Fina estampa”, então... Fã de corrida e de conforto, a atriz de 52 anos conta que leva uma vida bem acelerada e completamente diferente da riponga da novela das nove.
    — Vivo num outro ritmo. Sou mais de praticar corrida, por exemplo. Nunca nem acampei — diz Totia, que aponta mais diferenças entre ela e a dona da pousada da trama de Aguinaldo Silva: — Também não sou muito de filtrar as coisas. Só que, como ela, não costumo guardar rancor das pessoas. Resolvo na hora e acabou.
     Zambeze, porém, já mostrou que pode ser hippie, mas tem brios. Ela se incomoda com o comportamento de Íris (Eva Wilma) e vive reclamando com Álvaro (Wolf Maya) sobre a sogra. Num dia desses falou: "Ela não ajuda em nada, nem na horta comunitária, faz pouco caso de tudo, desdenha..."
    Uma situação dessas jamais aconteceria na casa de Totia. É que a atriz é casada há 20 anos, mas cada um mora em seu próprio lar.
   — Não tive a experiência de morar junto, então não sei como seria (risos). Acho que casamento foi feito para não dar certo. Da forma que fizemos funciona. Moramos em cidades diferentes. Ele em Miguel Pereira (no interior do estado) e eu no Rio — conta Totia, casada com o médico Jaime Rabacov.
Crise dos 50 anos
    Prática, a atriz diz que neste tipo de relação bobagens do dia a dia passam batidas, porém, às vezes, a carência bate forte.
   — Zambeze jamais teria um casamento desses. Ela é carnal, é como uma galinha que precisa manter os pintinhos debaixo das asas para protegê-los. Nesse sentido, sou mais desapegada.
   Mas quando o assunto são filhos Totia lembra Zambeze, que teve o instinto materno aflorado com a presença da médium Luana (Joana Lerner) na pousada.
   — Preferi não ter filhos. Meu marido já tinha uma filha, que veio prontinha para mim! (risos)
Já a idade é um assunto complicado. Enquanto sua personagem nem liga para os anos que passam, na vida real...
    — Estava louca para completar 50 anos, mas, no dia seguinte ao aniversário, voltei atrás e disse: "Hum, não estou gostando". Envelhecer é muito chato! Cai tudo! — reclama.

0 comentários: