"Hoje eu sonhei,um sonho feliz. " 1 ano de Gypsy!


"Foi a melhor atuação feminina não apenas de 2010,mas de toda a década da nova fase dos musicais no Brasil."
Ubiratan Brasil

No dia 23 de abril de 2010 foi a primeira pré-estreia do musical Gypsy,no Rio de Janeiro.Gypsy marcou e emocionou todos que tiveram a oportunidades de assisti-lo e com certeza,Mamma Rose nunca mais sairá de nossos corações.
Confiram um texto de Bruno Cavalcanti sobre o assunto:

“Você vai brilhar e o mundo aos seus pés vai ficar”. Assim cantava Mama Rose para sua filha Louise. Mas o que Rose não sabia de fato era que a verdadeira estrela seria ela. E assim foi feito.

“Gypsy” é um musical criado com base no livro de memórias da stripper norte americana Gypsy Rose Lee. O musical conta sua vida desde sua infância até sua ascensão dentro do mercado do teatro burlesco. No entanto o musical que conta com texto de Arthur Laurents não tem Gypsy como principal protagonista. A protagonista é sua mãe, Rose.
Rose (mais conhecida como Mama Rose) tinha como grande sonho ver suas duas filhas, Louise e June, como estrelas do teatro de variedade e, para tanto, não mediu esforços. O fato é que sua filha favorita (a estrela) June decidiu fugir. Então sua nova ambição era transformar “o patinho feio” Louise em uma grande estrela. O tiro saiu um tanto pela culatra, mas Rose fez de sua filha uma grande estrela.
O fato é que Rose não é a protagonista à toa. Ela é intensa, densa, engraçada, bem humorada, dramática, decidida, emocionante, ela é o Hamlet do teatro musical. Assim como todos os homens temem esta personagem clássica de Shakespeare não há uma mulher dentro do teatro musical que não tema Rose, por tanto não são todas as atrizes que se atrevem a encarnar essa personagem extremamente complicada. Apenas as melhores puderam fazê-la e, dentre as melhores, estão as melhores mesmo! A primeira Rose do teatro musical foi a igualmente intensa Ethel Merman, depois houveram outras como a ótima Rosalind Russel, Tyne Daly, Bernadette Petters, Bette Midler, Patti LuPone (sim, ela mesma, a primeira Evita) e, no Brasil, Totia Meireles. As três que tive a chance de acompanhar foram Rosalind Russel (do filme de 1962), Bette Midler (do filme de 1993) e, lógico, Totia Meireles (em 2010). O fato é que estas três fizeram personagens iguais porém completamente distintas e foi Totia (empatada com Bette Midler) que roubou meu coração. A atriz é uma verdadeira atleta e criou uma Rose simplesmente encantadora. Completamente terna,  Rose de Totia convencia até o último minuto que estava preocupada com o futuro das filhas e com o sucesso que elas deveriam fazer. A Mama Rose é uma personagem que explicita os sentimentos mais contraditórios em quem a assiste e é exatamente por isso que a acho perfeita. Não é possível ver Rose como uma vilã. É possível vê-la como uma mulher apaixonada por seu companheiro Herbie, dedicada as suas filhas e batalhadora, sempre atrás de seus sonhos. E é por isso que é ela a real grande estrela. É ela quem canta 8 canções, ela quem fala o tempo todo, está em 90% das cenas... ufa! É Rose a real estrela. E só Totia Meireles seria capaz de fazê-la porque, mesmo que a televisão não mostre isso, Totia é uma atriz intensa no palco, uma verdadeira rainha soberana reinando em seu trono de realeza dos musicais. Totia é rainha (divide o trono com Ivana Domenico) e Rose foi sua coroa.
“Hoje eu sonhei um sonho feliz”. E nele Totia Meireles era Mama Rose mais uma vez e mais uma vez e mais uma vez. Não foi à toa que assisti 12 vezes este musical. Totia é a sua hora.
Só o que peço é que na próxima encarnação eu volte mulher para poder interpretar Mama Rose.
Texto de : Bruno Cavalcanti.

2 comentários:

  1. Taiane Cecílio disse...:

    'Totia é uma atriz intensa no palco, uma verdadeira rainha soberana reinando em seu trono de realeza dos musicais.'

    Me mata de ORGULHOOO *-*

    Amooo demais essa Totia sz

  1. Clarinha disse...:

    Quanto orgulho !!